Características dos Répteis

Eles chegaram primeiro na terra. Mas, claro que para conseguir isso tiveram que experimentar a independência da água. As características dos répteis fizeram deles legítimos protagonistas na evolução.

Características dos Répteis
Vários Répteis

O que são Répteis?

São vertebrados amniotas, pioneiros na exploração do ambiente terrestre. Chamamos de amniotas todos os vertebrados que põem ovos dotados de membranas. A principal delas é o âmnio.

As membranas protetoras do embrião evitam que ele se desidrate e morra. Então, os répteis, diferentemente dos peixes e dos anfíbios, são capazes de se reproduzir mesmo longe de uma fonte de água.

Esse foi um passo importante no processo evolutivo.

Alguns exemplos de répteis: iguanas, tartarugas, serpentes, lagartos.

Características dos Répteis

Morfologia

A formato do corpo dos répteis varia muito: uns são oblongos, outros alongados.

Alguns têm a superfície corporal cheia de escamas (lagartos), outros ficam com o corpo alojado dentro de uma carapaça (jabuti) e outros apresentam escudos ósseos nas costas (jacarés e crocodilos).

A maioria se desloca apoiada em quatro patas (tetrápodes), mas existem representantes nos quais os membros locomotores estão muito reduzidos ou mesmo ausentes.

Internamente, os répteis são parecidos com outros vertebrados: têm órgãos como estômago, fígado, pâncreas, coração.

A parte final do intestino se abre em um compartimento chamado cloaca. Embora os pulmões dos répteis funcionem bem, alguns conseguem que parte da respiração seja feita através da parede da cloaca.

Classificação

O modo de classificar os répteis atuais (ou seja, não considerando as espécies já extintas) não é uma unanimidade entre os cientistas.

Um dos sistemas de classificação divide os répteis em:

Testudines (tartarugas, jabutis, cágados)

Lepidosauria (tuatara, iguanas, lagartos e serpentes)

Archosauria (jacarés, crocodilos, aligátores e gaviais)

Habitat

Uma parte considerável das espécies de répteis ocorre nas áreas tropicais e subtropicais do mundo. Muitas delas habitam o ambiente terrestre.

São encontradas vagando na borda ou interior de florestas, sobre afloramentos rochosos de montanhas, no solo ressequido da Caatinga e nas dunas dos desertos.

Algumas desenvolveram a habilidade de escalar galhos de árvores e até mesmo paredes de edificações humanas.

Em algumas linhagens, a opção mais viável foi recolonizar o meio aquático. É o caso das iguanas e serpentes marinhas.

Reprodução

Indivíduos de sexos opostos se encontram e a fecundação dos óvulos produzidos pela fêmea ocorre no interior do corpo dela.

Os filhotes se desenvolvem dentro dos ovos, estando envolvidos por membranas. A membrana mais externa (casca) pode ser dura ou mais maleável.

O importante é que essa casca permite que os embriões recebam oxigênio e se mantenham hidratados pelo líquido amniótico.

Então, o que acontece com os ovos a seguir depende de qual grupo de espécies estamos tratando:

Os ovos são depositados em um ninho e depois eclodem

Os ovos ficam dentro da fêmea por um tempo e depois a casca se parte e ela pare os filhotes.

Papel ecológico

Os répteis, especialmente os lagartos, podem se embrenhar em lugares estreitos e ter acesso a insetos e aranhas que não são comidos por aves e mamíferos de tamanho maior.

Portanto, esses répteis são reservas de energia que sustentam populações de aves e mamíferos dependentes de proteína animal.

Répteis e Anfíbios – Diferenças

  Répteis Anfíbios
Variação no tamanho do corpo Alta Baixa
Taxa de respiração pela pele Baixa Alta
Fecundação Interna Externa, raramente interna
Membrana âmnio do ovo Presente Ausente

Leia Também: